Orientação profissional para mamães que procuram ortodontista e início de cuidados dentários para seus filhos

Em crianças, os hábitos de higiene e de cuidados com a saúde bucal devem ser introduzidos cedo, antes mesmo da erupção dos primeiros dentinhos.
As orientações de higienização da boca do bebê serão fornecidas pelo odontopediatra bem como o melhor momento para agendar a primeira consulta.
Com a erupção dos primeiros dentinhos, por volta dos 6 meses, novas orientações são importantes como o tipo de escova e pasta adequadas para cada idade, além da frequência da escovação.
Por volta dos 2 anos, a criança já tem grande parte da dentição de leite e, a presença dos molares (dentes de mastigação), acrescenta um risco a mais no desenvolvimento de cáries.

Este é um bom momento para o odontopediatra “apresentar” a sua cadeira mágica e todas as “coisinhas engraçadas” que tem nela. Neste momento a criança já começa a se interessar pelo novo e é um ótimo momento para iniciar uma relação feliz e prazeroza entre paciente e dentista.

As orientações sobre alimentação adequada e hábitos de higiene agora são feitos em conjunto com a criança e os pais, e é determinada, de acordo com o risco de cárie, a regularidade das consultas de revisão.

A aplicação profissional de flúor também já pode ser realizada e é um ótimo recurso preventivo.

Por volta dos 3 anos de idade, todos os dentes de leite já estão presentes na boca e a criança deverá ser capaz de colaborar com os pais e com o odontopediatra para uma higiene bucal adequada e consultas preventivas e de aplicação de flúor.

Nesta idade, a escovação ainda é feita pelo responsável, mas ao final, sempre é importante a criança “brincar de escovar” os dentes. Outra maneira interessante de motivar os pequenos é permitir que eles vejam os pais escovando os dentes. Eles vão querer imitá-los!

Este também é um ótimo momento para ir eliminando os hábitos infantis que podem prejudicar a oclusão como a sucção de dedo, chupeta e mamadeira!

Dos 3 anos até aproximadamente 5 ou 6 anos, não haverá erupção ou troca dos dentes. Algumas maloclusões podem e devem ser diagnosticadas e interceptadas neste período como os casos de mordidas cruzadas e abertas.

Além disso, algumas maloclusões também podem ser prevenidas com aparelhos preventivos (perda de espaço para erupção de dentes permanentes em caso de perda do dente de leite por trauma ou cárie).

Outra avaliação importante neste período pode ser a do fonoaudiólogo. O odontopediatra, caso ache adequado, irá solicitar tal avaliação nesta fase.

O odontopediatra irá orientar o momento mais adequado para iniciar um tratamento interceptativo ou preventivo destas maloclusões.
Consulte o site: www.tatianafassadloss.com.br

Deixe seu comentário

*